quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Brokeback Mountain - O Segredo de Brokeback Mountain

O Amor É Uma Força Da Natureza.
Género: Drama

Wyoming, 1963. Ennis Del Mar e Jack Twist conhecem-se quando procuram emprego no rancho de Joe Aguirre. Ambos parecem ter certezas quanto ao que querem da vida - um emprego estável, um casamento feliz e uma família constituída. Quando Aguirre destaca Ennis e Jack para trabalharem na remota região de Brokeback Mountain, os dois jovens sentem-se unidos por uma força maior que resulta numa relação de camaradagem e intimidade profunda.

Atenção: se ainda não viu o filme talvez não deva ler o texto que vem a seguir!



Ontem fui ver mais um filme da minha lista e desta vez foi a vez do tão aclamado Brokeback Moutain.


Devo dizer que o filme revelou ter uma vertente mais sexual do que romântica durante a primeira metade da história (ou talvez um pouco mais) e alguns acontecimentos sucederam-se demasiado depressa. Todo o filme aconteceu numa correria temporal.

"Será que o TGV anda tão depressa como este filme???"

Ao ver o filme a decorrer as pessoas são levadas a pensar que estamos perante uma sucessão de dias, no entanto o crescer das filhas de Ennis Del Mar (uma das personagens principais) torna bem claro que o tempo corre bem depressa.

"Parece que foi ontem que o gajo tinha 3 filhas a chorar interminávelmente." - e, de facto, foi.

Mas vamos por fases:
Todo o filme é bastante calmo e uma constante é a ausencia de qualquer tipo de banda sonora para acompanhar os momentos mais intensos. A única coisa que se ouve são uns trechos de uns meros segundos de tempos a tempos mas nada de mais.
O filme, no seu geral, pode tornar-se aborrecido para os menos pacientes ou ideal para os mais dorminhocos pois a maneira de mostrar a história é um pouco ao estilo Big Brother... mostra o dia a dia das personagens, a maneira como eles vivem as suas vidas tendo aquele segredo dentro deles.



A primeira metade roda em torno dos dois jovens Ennis Del Mar e Jake Twist que são ambos contratados para guardarem um rebanho na montanha Brokeback. Lá, com o passar do tempo tempo, ficam amigos e subitamente numa noite enquanto dormiam, como que atingidos à martelada por um cupido transloucado que por ali passava, acordam e consomem o seu amor de forma brusca em poucos segundos. Risos ouvem-se na sala e não seria de esperar outro tipo de reacção tendo em vista a temática e o que acabava de ter inicio em tempo recorde.

A partir daí os jovens começam a explorar a sua paixão ainda nas montanhas mas ainda falta a vertente romântica que muitos (senão todos) espectadores esperavam naquele filme. Ao invés disso temos cenas de nudismo (apesar de as imagens aperecem sempre meio desfocadas) e outras cenas que focam mais a relação do que propriamente a paixão.
Devo dizer que os actores realizaram um trabalho bastante difícil pois a relação é explícita, com intensos beijos na boca e cenas de nudismo com abraços e carícias.

"Devem ter recebido pouco por estas cenas, devem...."

Os actos realizados nesta montanha, tão livres e espontâneos, criam um turbilhão de vergonhas e revoltas entre os personagens fazendo com que estes ora estejam abraçados ora estejam aos murros. Este tipo de sentimentos contraditórios manter-se-á durante todo o filme.



Regressados da montanha os dois jovens seguem as suas vidas, pr
eviamente planeadas, apesar do que aconteceu. Ennis Del Mar casa-se (como disse que iria fazer quando regressasse da montanha) e tem 3 filhas e Jake Twist dedica-se aos rodeos conhecendo mais tarde uma mulher da qual tem um filho.


A partir da montanha o filme passa a focar a vida de cada uma das personagens de forma separada. Eu pensava que o filme iria seguir a opção de que os personagens iriam criar uma imensa saudade entre os dois e não conseguiriam viver normalmente.... mas não. Cada um adapta-se e vive encaixado naquilo que a sociedade delinieou como sendo obrigatório. O filme mostra as relações destas personagens com as suas "amadas" e novamente este vem focar-se mais na relação do que noutra coisa qualquer, fazendo com que as actrizes mostrem os seus peitos de forma directa e sem rodeios.

"Estilo Hollywoodiano?? Diria que sim..."

Estamos a meio do filme e este agora começa a acelerar à velocidade da luz. Até então o filme era calmo, existindo cenas diurnas e nocturnas, cenas pausadas onde se poderia apreciar as maravilhosas paisagens montanhosoas com encostas cobertas de florestas de árvores enormes.. Podia-se ver os personagens a relaxar no topo das encostas e apreciar o tilintar dos sinos das ovelhas... Mas uma vez acabado o verão em Brokeback e tendo sido iniciado o casamento de Ennis e o conhecer entre Jake a sua futura mulher, o filme acelera ao ponto de me ter visto algo despistado de tempos a tempos fazendo-me abanar a cabeça e esfregar os olhos para ter a certeza de que não estava a ter ilusões. Tal facto pode ser traduzido pela inteção do realizador em passar uma mensagem de calma e serenidade na montanha para depois passar à correria e turbulência na cidade, ou então, um pouco ao estilo do Senhor dos Anéis, tendo já gasto 1 hora o realizador tenha tido a necessidade de se "despachar" para não tornar o filme demasiado longo.
Sendo qual tivesse sido a razão o facto é que os frequentes e rápidos saltos no tempo foram um pouco confusos e quem não estiver com atenção ao filme perde o fio à meada (e mesmo assim não dou garantias de que vai compreender 100% desta viagem do tempo).

Tendo tido inicio a viagem, enquanto as filhas crescem de forma incrível e os anos voam como se nada fosse, os personagens lá arranjam maneira de se voltar a encontrar após 4 anos sem se verem e a partir daí combinam encontrar-se, no meio de nenhures, para se verem, de forma regular, todos os meses durante o fim de semana. Entretanto a mulher de Ennis descobre a realidade ao ver os apaixonados escondidos e a beijarem-se mas vive calada durante vários anos (pareceu-me ter sido vários anos.... ou alguns...) até que com uma desculpa sem grande lógica pede divórcio e mais tarde rebenta contando tudo o que sabe a Ennis e, este envergonhado e revoltado, quase que bate na mulher e sai disparado de casa onde nunca mais regressa.
Entretanto Jake vive com a sua mulher, numa familia rica e abastada num casamento que tem mais de negócios do que de amor.

Os anos voam e cada dia e noite parece ter levado vários meses consigo.
Os personagens continuam a encontrar-se até que em certo ponto já no final Jake farta-se da situaçao em que estão e discutem. Subitamente, numa cena que honestamente não compreendi nem sei de onde veio, aparece Jake de novo jovem a pensar para si mesmo, lá em Brokeback e Ennis vem ter consigo e murmuram coisas abraçados e depois Ennis parte para vigiar o rebanho. Regressamos novamente ao presente e Ennis cai num ataque de choro (o actor representou esta personagem muito bem e merece o óscar).
Eu fiquei meio zonzo com aquela subita viagem ao passado e não entendi a razão daquela cena...

Novamente saltos no tempo e Ennis recebe a noticia da morte de Jake cuja mulher diz que se deveu a um acidente. Mentira pois na verdade Jake fora espancado de forma violenta por outros homens morrendo afogado no seu próprio sangue. Não se sabe como se soube nem se vê muito deste acto excepto uns brevíssimos segundos (que passam como se fosse um retroceder no tempo), enquanto a mulher de Jake conta a mentira através de telefone a Ennis. Este visita a casa dos pais de Jake e numa ida ao seu quarto descobre a sua camisa ensanguentada (devido à luta que eles tiveram em Brokeback há muitos anos) mas, por algum motivo, desta vez o casaco estava incluído e também tinha sangue. Estranho pois na cena a personagem só usava camisa e o sangue caiu nela quando Ennis limpou o seu nariz ensanguentado. Não havia maneira de o casaco ter ficado também todo ensanguentado.

Sem mais nada que fazer ali Ennis regressa à sua "casa ambulante" (pois ele nunca regressa para a familia) e posteriormente é visitado por uma das suas filhas que o convida para ir ao seu casamento ao qual Ennis aceita decidido a seguir a sua vida agora que Jake já tinha morrido.


PRÓS
- Os cenários montanhosos e as cenas calmas durante o filme
- Um retrato bem actual da realidade de quem ama outra pessoa do mesmo sexo e mesmo assim é muitas vezes obrigada a viver de acordo com o que a sociedade diz ser correcto, dando origem a diversos conflitos que o tempo inevitávelmente trará
- Uma representação excelente e bem "atrevida" por parte dos actores que fazem as personagems de Jake e Ennis, dando especial aplauso a este último

CONTRAS
- Vertente demasiado sexual durante a primeira metade do filme e menos romântica, criando uma certa desilução às pessoas que esperavam ver uma história de amor e romantismo entre dois cowbows.
- Subita aceleração no espaço temporal levando os espectadores a presenciarem uma verdadeira viagem do tempo, da noite para o dia (literalmente), desde 63, corendo os 60 e 70 até meados de 80, dando azo a que o publico tenha alguma dificuldade em "assentar" e acompanhar o ritmo se não estiver atento.
- Duas "cenas soltas" das quais não entendi o propósito. Uma delas já foi mencionada nesta análise e a outra é sobre a ida de Jake ao méxico onde se encontra com um jovem prostituto... inicialmente até pensava que ele ía lá para se encontrar com Ennis tendo em conta o que acabara de acontecer previamente, mas não... não houve qualquer ligação.


CLASSIFICAÇÃO:

1 Comments:

Anonymous Diogo Antunes said...

Pelo que contas o filme foi um pouco atribulado... pwelo teu resumo do foilme mais ou menos consegui imagina-lo... espero k continues a decomentar os filmes k vais vendo...
Abraço

8:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home